Acessibilidade


 1. Nos termos da Lei nº 10.048 e do Decreto 5.626, a UNIR realiza atendimento prioritário a pessoas com deficiência,  idosos com idade igual ou superior a 60 (sessenta) anos, gestantes, lactantes, pessoas com crianças de colo e obesos terão atendimento prioritário, em todos os seus setores que prestam qualquer tipo de atendimento. Para tal atendimento, a Universidade conta com poltronas adaptadas nos auditórios, onde usualmente ocorrem atividades administrativas ou acadêmicas; Para atendimento dos alunos surdos, a UNIR, atualmente, conta com quinze intérpretes em seu quadro funcional, sendo sete lotados no campus de Porto Velho e os demais lotados nos sete outros campi do estado. Para atendimento aos alunos com deficiência visual, a Universidade conta com uma impressora em braille, além de regletes e punções. Há também um Notetaker, um Scanner com Voz e um Software ampliador de tela, a fim de atender às necessidades da Instituição.

 

2. Conforme processo nº 23118.004028/2014-16, foi firmado Termo de Contrato de prestação de serviços de engenharia entre a empresa J.C Construções Civis - LTDA - ME e a Fundação Universidade Federal de Rondônia, conforme segue em anexo, o qual possui como objeto a contratação de serviços de engenharia para atender as normas de acessibilidade no campus de Porto Velho. Os demais campi da Universidade também estão passando por um processo de reformulação estrutural para atendimento às normas de acessibilidade.

 

4. Em cumprimento ao Decreto 5.626 de 22 de dezembro de 2015, a Fundação Universidade Federal de Rondônia instituiu em 2014 a disciplina de Libras, com oferecimento em todos os cursos de Licenciatura, obrigatoriamente, e de forma optativa nos cursos de bacharelado. Ademais, anualmente são oferecidos cursos de extensão de Libras, destinados à comunidade acadêmica, preferencialmente, bem como à comunidade externa.

 

5. A Universidade promove anualmente o processo seletivo da Bolsa Monitoria Especial, que tem como finalidade possibilitar o acompanhamento a discentes com deficiência ou Transtornos Globais do Desenvolvimento - TGD -  através de um bolsista monitor que auxilia aluno acompanhado em suas atividades acadêmicas. A Universidade, através da Coordenação de Atenção a Pessoas com Necessidades Especiais  - CAPNES - busca também realizar atendimento individual aos alunos com deficiência ou TGD para suprir demandas que surjam ao longo da vida acadêmica.